A Radiografia, também designada genericamente por Raios-X, é o método de imagem médica mais conhecido e mais antigo, já tendo passado um século sobre a sua descoberta e utilização.

O termo “Radiologia”, que estritamente se refere à imagem obtida com a emissão de radiações (Raios X), é hoje em dia também utilizado no sentido lato para englobar os novos métodos de imagem (Ecografia, TAC-Tomografia Axial Computorizada, Ressonância Magnética), sendo então sinónimo de “Imagiologia”.

A Radiologia é a ciência que estuda a imagem radiográfica em Medicina. Durante muitos anos, a Radiologia, agora dita “clássica ou convencional”, era praticamente o único método viável de observar o interior do organismo. Na prática clínica atual, a Radiologia foi substituída por outros métodos de imagem em algumas das suas indicações. No entanto, continua a ser um método extremamente útil e insubstituível para algumas doenças ou patologias e também um método de rastreio simples e eficaz, para despiste de algumas doenças, antes de se realizarem outros exames mais complexos.

A Radiologia Clássica, com sensibilização de uma película fotográfica e a sua revelação por métodos químicos, tem sido progressivamente substituída pela Radiologia Digital, em que os mesmos Raios X vão impressionar uma placa de detetores ou um ecrã de fósforo e produzir informação digital para um computador, onde a imagem médica radiográfica é tratada pelo técnico de radiologia, lida e interpretada por um médico radiologista, que fará o respetivo relatório, e é fornecida ao utente e ao seu médico assistente por impressão em papel próprio, e também em CD, onde está guardada com a qualidade total, permitindo a sua futura leitura ou reimpressão.

O exame radiológico envolve radiações eletromagnéticas, pelo que deve ser usado criteriosamente, com as doses minimizadas e tecnicamente controladas. Como em todos os procedimentos com radiações, a mulher que considere a possibilidade de estar grávida deve informar o médico ou o técnico de radiologia, porque a gravidez constitui contraindicação.

Radiografia do Tórax:

O estudo radiológico do tórax continua a ser utilizado como rastreio e como diagnóstico ou despiste de várias condições clínicas, quer em ambulatório quer a nível hospitalar.

É também utilizado como estudo de “rotina” antes de avaliações para o emprego, para cirurgias, etc.
O estudo radiológico do tórax não necessita de qualquer preparação prévia. O paciente despe-se da cintura para cima, incluindo a roupa interior que possa conter material metálico.

O exame é geralmente feito em inspiração (o peito cheio de ar). Obtém-se uma radiografia de frente (mais exatamente postero-anterior, ou seja, com radiação a incidir pelas costas), e por vezes uma incidência lateral (designada “perfil”), além de eventuais incidências complementares.

O exame é conduzido por um técnico radiologista devidamente credenciado, e ao qual podem ser pedidos quaisquer esclarecimentos técnicos ou práticos.

O relatório será elaborado posteriormente por um médico radiologista e estará pronto para levantamento em aproximadamente 5 dias úteis.

2015 © Copyright - Healthways Group

Desenvolvido por: FS & NS