O que é a tac?

O que é?

A TAC ou TC (Tomografia Axial Computorizada) é um exame que utiliza um equipamento com Raios-X para obter dados de vários segmentos do corpo (aquisições “de volume”) que depois são processados por um computador para obter imagens de secções do corpo no plano axial ou noutros planos.

Tipos de exames e áreas visualizadas

Os mais frequentes:

  • – TAC da cabeça e/ou pescoço (cérebro, ouvidos, seios perinasais, sela turca, órbitas, faringe, laringe e partes moles do pescoço)
  • – TAC da coluna (vértebras, discos e canal medular nos diversos segmentos)
  • – TAC do tórax (pulmões e mediastino)
  • -TAC do abdómen (fígado, baço, pâncreas, rins, estômago, intestino e cavidade peritoneal)
  • – TAC pélvico (ginecológico, bexiga e recto)
  • – TAC osteo-articular (ossos e articulações – membros, anca, bacia, sacro-ilíacas, cotovelo, ombro, tornozelo, pé, punho e joelhos)
  • – TAC da arcada dentária (dental-scan)

Como funciona?

Para obter uma TC o paciente é colocado numa mesa que se desloca para o interior de um orifício de cerca de 70 cm de diâmetro. À volta deste encontra-se uma ampola de raios-X num suporte circular designado “gantry”. Do lado oposto da ampola está um receptor de raios-X que processa e transmite essa informação para um sistema computarizado de tratamento da imagem.

A TC indica a quantidade de radiação absorvida por cada porção da secção corporal analisada e traduz essas variações numa escala de cinzentos produzindo uma imagem. Como a capacidade de absorção de Raios-X de um tecido está intimamente relacionada com a sua densidade, zonas com diferentes densidades terão diferentes tons, permitindo distingui-los.

Preparação:

Deverá usar roupa larga e confortável, evitando peças de vestuário com qualquer acessório de metal. Pode-lhe ser pedido para retirar ganchos do cabelo, acessórios de joalharia, óculos, aparelhos auditivos e qualquer tipo de material dentário removível, dependendo da parte do corpo a examinar.

No ato da marcação ser-lhe-á também pedido para trazer os exames anteriores que possam estar relacionados com a situação atual.

Como em todos os exames que utilizam Raios-X, existe contra-indicação em caso de gravidez; portanto, se existe alguma suspeita de poder estar grávida, deverá avisar o pessoal técnico ou médico da clinica.

Realização:

O técnico começa por posicioná-lo na mesa de TC. O corpo pode ter de ser suportado por almofadas para o manter imóvel e na posição correta. Ao longo do exame, a mesa move-se lentamente para dentro do orifício (“gantry”). Durante a obtenção das imagens o técnico permanecerá resguardado numa sala contígua, embora esteja sempre em contacto visual e verbal consigo. Durante a realização do exame poderá ser pedida a sua colaboração, como por exemplo suster a respiração durante alguns segundos.

O exame é indolor e não invasivo, demorando geralmente entre 5 e 30 minutos consoante a região do corpo a estudar e o tipo de exame efectuado.

Uma TC por vezes requer a utilização de diferentes materiais de contraste para melhorar a visibilidade de determinados tecidos, órgão ou vasos sanguíneos. O material de contraste pode ser engolido, injectado através de uma veia do braço ou administrado por clister, dependendo do tipo de exame.

Contraste endovenoso

Trata-se de um composto que contém iodo e que serve para opacificar os vasos e mostrar a atividade e a vascularização dos tecidos normais ou doentes.

É utilizado numa pequena percentagem de exames e a decisão dessa utilização é da responsabilidade do médico radiologista, com o devido consentimento do paciente.

Antes de administrar o material de contraste o técnico ou o radiologista perguntar-lhe-á se tem algum tipo de alergia, especialmente a medicação ou a iodo, e se tem história de diabetes, asma, problemas cardíacos, renais ou da tiroide. Estas condições podem indicar um maior risco de reação ao material de contraste ou eventuais problemas na eliminação do material depois do exame. Habitualmente, quando administrado por via intravenosa, poderá surgir uma sensação de calor passageira e de pequena intensidade, bem como um sabor metálico na garganta. No entanto, com a segurança dos materiais de contraste mais recentes, os efeitos adversos são muito raros e podem ser prevenidos.

Resultados:

As imagens obtidas são interpretadas por um médico radiologista ou neurorradiologista dependendo da área estudada.

Depois de tratadas e selecionadas, as imagens são gravadas em suporte digital CD que será entregue ao paciente ou ao médico assistente, acompanhadas do respetivo relatório.

Estes resultados estarão prontos em cerca de 8 dias úteis, mas este prazo pode ser substancialmente encurtado, em caso de urgência ou necessidade. O utente será contactado telefonicamente por um funcionário da clinica para levantamento.

Colonografia por TAC:

Trata-se de um exame que permite visualizar o interior do intestino grosso distendido (daí a designação “colonoscopia virtual”), a partir de dados obtidos por TAC e baseados em reconstruções multiplanares e tridimensionais do cólon.

Permite detetar pequenos pólipos, divertículos e outras lesões da parede intestinal, de forma rápida e com menor desconforto para o utente em relação à colonoscopia real, tendo igualmente uma taxa de complicações muito inferior.

É uma técnica cada vez mais usada em diagnóstico e rastreio de patologia do cólon. Tal como os outros exames radiológicos, tem as suas indicações precisas e deverá ser prescrita pelo médico assistente.

Este exame necessita de marcação prévia, sendo que será contactado para dirigir-se as nossas instalações para uma consulta prévia com uma enfermeira onde será explicado todos os procedimentos necessários antes e durante o exame.

Tac maxilo-facial ou Dental-scan

O estudo “DENTAL CT” destina-se ao planeamento imagiológico pré-implantes, trata-se de um exame pormenorizado, que se destina à medição do espaço existente em cada arcada dentária (maxilar superior e maxilar inferior ou mandíbula), para avaliar se é possível a colocação de implantes osteo-integrados de forma a obter uma boa reabilitação oral, através da aplicação de próteses fixas de forma mais cómoda, segura e funcional para o paciente.

O estudo “DENTAL CT” é, ainda, utilizado com frequência no estudo de lesões ósseas dos maxilares, sejam de origem dentária ou de outra etiologia e, ainda, no estudo de patologia inflamatória (abcessos dentários, granulomas ou quistos periapicais, osteomielite…) e de patologia congénita (dentes inclusos ou dentes supranumerários, para planeamento cirúrgico…).

O exame não necessita de qualquer preparação, sendo solicitado ao paciente que permaneça imóvel durante a sua realização, na posição de decúbito dorsal (deitado de costas), não sendo administrado qualquer produto de contraste.

A aquisição de TAC faz-se em poucos segundos e a totalidade do exame não deve ultrapassar os 5-10 minutos. Após o exame e o seu pós-processamento as imagens adquiridas são gravadas em formato digital em tamanho real (escala 1/1) e reconstruções 3D panorâmicas da mesma. O exame fica pronto no próprio dia para levantamento.

2015 © Copyright - Healthways Group

Desenvolvido por: FS & NS